sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

O sapo

Cante, Sapo, cante!
Chame as chuvas 
Expulse a seca
Purifique a Terra
Traga novamente a fartura.

O Sapo
(Purificação)

O sapo canta a canção da chuva que limpa os campos e faz assentar a poeira da estrada. Situado ao Leste na Roda Mágica, o Sapo tem afinidade com a energia da água, ensinando-nos a louvar nossas lágrimas, pois estas purificam nossa alma. Todos os rituais e as invocações envolvendo o uso da água pertencem ao Sapo.
A água purifica nosso corpo, preparando-o para as cerimônias sagradas ao nos colocar em conexão com a pureza primordial intra-uterina. Assim como ocorre conosco, que vivemos primeiro no meio líquido do útero, o Sapo também só aprende a saltar e a mover-se em terra firme depois de passar o primeiro estágio de sua vida no mundo da fluidez - a água.
A passagem para a idade adulta concede ao Sapo o poder de invocar as águas do céu - a chuva -, pois como ele conhece bem a água, é capaz de cantar a canção que chama a chuva para a Terra. Quando os rios e os lagos estão secos, o Sapo invoca os Seres-Trovão para enchê-los de água. Devemos aprender com o Sapo a discernir quando é chegado o momento de purificar, refrescar e encher os reservatórios de nossas almas.
Se o Sapo saltou para suas cartas hoje, isto pode significar que você necessita de uma boa limpeza mental. Examine imparcialmente seu estado atual e verifique se não se sente compelido a usar os seguintes termos para descrevê-lo: estressado, sobrecarregado, frustrado, revoltado, nervoso, explosivo, culpado, vazio, desamparado, perdido ou enfraquecido.
Se isto ocorrer, dê uma paradinha e conceda-se o tempo necessário para purificar-se nas águas da energia do Sapo. Saiba dizer chega, para ser capaz de recuperar seu fôlego e suas forças. Tire o telefone do gancho, coloque uma boa música e tome um longo e relaxante banho... Elimine assim todo e qualquer resquício da lama que o está paralisando, purificando-se com a límpida energia da água.
Somente desta forma você poderá hidratar de novo seu corpo, sua mente e seu espírito, atualmente tão ressequidos.
Uma das habilidades do totem do Sapo é a capacidade de levar apoio e energia aonde quer que se faça necessário. Uma pessoa deste totem é capaz de purificar qualquer ambiente malsão, razão pela qual muitos dos médiuns e dos videntes que efetuam trabalhos de limpeza em casas "mal-assombradas" trabalham com a magia do Sapo ou são membros de seu totem. Pela mesma razão, muitos videntes costumam molhar suas mãos com água quando empreendem suas jornadas nas outras esferas da realidade, em virtude da natureza supercondutora deste elemento.
Nas práticas xamanísticas dos maias e dos astecas, o xamã  costumava encher sua boca de água, cuspindo-a então sobre determinados pontos do corpo do paciente para expulsar assim a energia negativa neles concentrada. Ao fazer isto, o xamã mantinha de forma firme no pensamento  a imagem do Sapo, no intuito de viabilizar a cura e o imediato preenchimento do corpo do paciente com energia positiva.
Algumas vezes, Sapos secos ou empalhados eram empregados para proteger o corpo do paciente durante o ritual de cura.
A canção da chuva cantada pelo Sapo nos traz mensagens de renascimento e harmonia, sendo que o tom grave do coaxar desses animais é interpretado como um chamado para os Seres Trovão - o relâmpago, o trovão e a chuva. Ao coaxar, o Sapo coloca seu coração em sintonia com o Pai Céu, solicitando-lhe diretamente as dádivas desejadas.
Invoque a magia do Sapo e encontre a paz ao conceder a si mesmo um período de descanso durante o qual você deve evitar qualquer pessoa, qualquer coisa e qualquer lugar que não contribuam para a manutenção de sua serenidade e de seu recém-conquistado estado de harmonia.


Fonte: Cartas Xamânicas - Jamie Sams e David Carson

sábado, 1 de outubro de 2016

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Bem vindo, Julho!


"(Seemingly) Nonstop July"
 composer: Pål Waaktaar - album East of the Sun, West of the Moon

Walking by strangers
Stranger than me
We talk of the future
Between you and me

Sweet little darling
Where will we be
Sweet little darling
Where will we be

It's hard to conceive it
All comes to an end
A joke when it's funny, well...
I laugh and pretend

We're fools to believe it
We're fools to try
To slow down this seemingly
Nonstop July

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Termos de sua missão

Termos de sua Missão

1) Você receberá um corpo.
Goste ou não, ele será seu durante este ciclo.
2) Você aprenderá lições.
Você entrará em uma escola informal chamada vida. Cada dia nesta escola você irá aprender lições. Você poderá gostar das lições ou achá-las irrelevantes ou estúpidas.
3) Não existem erros, apenas aprendizados.
Crescimento é um processo de tentativa e erro, experimentação. Os experimentos "falhos" desempenham um papel tão importante quanto os experimentos que dão certo.
4) A lição é repetida até que seja aprendida.
A lição será representada a você de diversas formas diferentes até que você aprenda, então você poderá seguir para a próxima lição.
5) As lições não acabam.
Não há uma parte da vida em que não há lições. Se está vivo, existem lições a serem aprendidas.
6) "Lá" não é melhor que "aqui".
Quando seu "lá" se tornar "aqui", você imediatamente verá outro "lá" que, novamente, parecerá melhor que "aqui".
7)Os outros são apenas espelhos de você.
Você não poderá amar ou odiar algo sobre alguém a não ser que este algo reflita um elemento que ame ou odeie em você mesmo.
8) O que você faz da sua vida depende de você mesmo.
Você receberá todas as ferramentas e recursos que precisa para as suas lições. O que fará com estes é sua escolha.
9) As respostas estão dentro de você.
As respostas para as provas da vida estão dentro de você. Tudo o que precisa fazer é procurar, prestar atenção e acreditar.
10) Você poderá pensar que "Consegue" ou que "Não Consegue". Em ambos os casos você estará correto.

Fontes:
texto:Daniel Valério- em 06/09/2012 - http://www.recantodasletras.com.br/artigos/3868472


quarta-feira, 22 de junho de 2016

Cabelo, antena cósmica do ser


O cabelo é a manifestação física de nossos pensamentos e uma extensão de nós mesmos. 
O mesmo acontece com os pensamentos da Mãe Terra: podemos ver o crescimento constante de grama de cabelo; mesmo desde os tempos antigos, foram usados pelos povos indígenas para fins medicinais e rituais. 
Eles usaram o cabelo da terra para fins cerimoniais de cura física e espiritual ou rituais considerados sagrado.
Nosso cabelo é a extensão natural de nossos pensamentos, nos dá sentido ao longo de nossas vidas; cada fio de nosso cabelo é nós mesmos, são pontos de forças, de conexão, tanto o nosso corpo e nosso espírito. 
Os homens e mulheres de sabedoria têm longos cabelos; no entanto, em lugares onde a tirania foi apresentada, era obrigatório usar o cabelo curto e isso, juntamente com outros fatores, culminaram com a derrota física e espiritual dos povos.
O cabelo tem sua própria linguagem e personalidade,alguns significados de uso seguem a baixo:
- A linha no meio representa a linha de pensamento.
- A trança significa a unidade de pensamento com o coração.
- Seu cabelo significa segurança.
- O cabelo puxado significa convicção.
Hoje as pessoas estão penteados sem saber o significado de suas ações. O estilo em que você usa o cabelo é importante, pondo de lado a vaidade ou praticidade, a maneira como você usa seu cabelo tem um impacto direto sobre o nosso humor. 
Se pensarmos nos povos indígenas veremos que a maneira como você usa seu cabelo penteado é importante porque, desta forma, é descrita e anunciada sua participação em vários eventos e emoções: o casamento ou a guerra, alegria ou tristeza, etc. 
Através do cabelo os índios se apresentavam, usavam cocares para saber sobre a maturidade do povo, seu status na sociedade ou os tempos de paz e guerra.
Os penteados eram como as estações do ano; mudado em ocasiões públicas, privadas e cerimoniais. 
O cabelo representava os pensamentos e o estado espiritual do indivíduo; mostrando as ligações e a unidade espiritual da sua família e definindo harmonia cultural e alinhamento espiritual de sua comunidade.
O cabelo representavam os estados da natureza, que flui em linha reta como cachoeiras ou estavam rolando como a água do rio. 
As crianças indígenas foram ensinadas a lavar e lavar o cabelo. 
O cuidado do cabelo dela era tão importante quanto a manutenção de sua saúde física e espiritual. 
Eles também são ensinados a criar rituais de penteados, utilizando madeira, ossos, penas e pedras como chapelaria.
O cabelo que caía ou que ficava acumulado no pente era recolhido e mantido em uma bolsa. 
Ao chegar a lua cheia as mulheres se reuniam em uma cerimônia e ofereciam o registro de seus sentimentos e ideias acumuladas no cabelo caído aos espíritos do fogo, terra, água e ar para que fossem abençoados. Posteriormente as oferendas de cabelo eram colocadas no fogo sagrado e os pensamentos e emoções de cada uma delas se elevam junto com suas orações através da fumaça e do vento até chegar a lua.
Para os povos indígenas o corte de cabelo não só representava o poder de cortar seu pensamento, mas em alguns casos uma desgraça. 
Um guerreiro que sofresse um corte de cabelo em batalha não teria lugar dentro de seus antepassados, como ele não tinha alma, não há memórias ou coração. 
Ele automaticamente se torna um espírito cinzento preso entre mundos. Nos ensinamentos de muitas tribos indígenas o corte de cabelo representou um processo de luto ou proximidade com a morte. 
O cabelo era um elemento místico em todos eles. 
Não deixe ninguém tocar em seu cabelo sem a sua permissão. 
Como podemos ver, o cabelo era de extrema importância para os povos indígenas, por muitas razões e apesar de hoje tais práticas têm quase desaparecido nunca é tarde demais para voltar a aprender e re-aprender tudo o que os nossos antepassados nos ensinaram.
Os ossos da testa são porosos e a sua função é a de transmitir luz para a glândula pineal, o que afeta a atividade cerebral, bem como da tireoide e hormônios sexuais, logo, cortar franja cobrindo a testa impede esse processo.
Quando Genghis Khan conquistou China, ele sabia que os chineses eram um povo inteligente e que não deixam se subjugar, portanto lançou a moda da franja e isso fez com que todas as mulheres no país passassem a vai usar franja como corte de cabelo, ele sabia que isso iria servir para torná-las tímidas e facilmente controláveis.
Tribos e sociedades inteiras foram conquistados com o corte de cabelo, e tornou-se tão frequentes que a importância do cabelo foi perdida após algumas gerações, e penteados de moda tornou-se o foco.
Quando o cabelo é deixada atingir a sua extensão máxima, então, fósforo, cálcio e vitamina D são produzidos, e introduzir o fluido linfático e fluido cerebrospinal, finalmente, através de duas condutas na parte superior do cérebro. 
Esta troca iônica torna a memória mais eficiente e leva a uma maior energia física, força e estoicismo.
Se você decidir cortar o cabelo, vai perder essa energia e nutrientes extra, fazendo com que seu corpo forneça uma grande quantidade de energia vital e nutrientes para os cabelos perdidos crescerem novamente.
Além disso, os cabelos são antenas que coletam e canalizar a energia do sol ou (prana) para os lobos frontais, a parte do cérebro usada para a meditação e visualização. 
Estas antenas agem como condutores para uma maior quantidade de energia cósmica sutil. 
Demora cerca de três anos desde a última vez que o cabelo foi cortado para formar novas antenas nas pontas do cabelo.
É muito benéfico para as mulheres a usar o cabelo à noite, em uma trança. 
Trançar o cabelo durante a noite é uma das formas mais maravilhosas para cuidar da nossa energia antenas mais potentes. 
Para a saúde dos nossos olhos, o ciclo menstrual e também para a manutenção da nossa juventude, é aconselhável usar um pente de madeira, pentear o cabelo para trás, para frente, para trás, e assim por diante. 
Isto é para a circulação de área do couro cabeludo. 
Homens com cabelos longos, é aconselhável recolher o cabelo em uma espécie de nó.
O cabelo de uma mulher deve ser recolhido exatamente no centro da cabeça, porque ele deve proteger os centros solares mais poderosos do que os homens. 
Homens também devem pentear com um pente de madeira. 
Pode parecer absurdo usar um pente de madeira, mas a madeira não acumular qualquer carga ou descarga de energia eletromagnética.
O cabelo nas pernas também têm um papel muito importante, pois eles regulam o sistema glandular e ajudar a estabilizar o nosso campo eletromagnético. Os pêlos das axilas também nos protege uma área muito sensível, como o sistema nervoso, simpático e parassimpático, que afeta o cérebro e seu nível de energia. 
As sobrancelhas protegem os olhos do sol e suor. Pêlos faciais em homens protege de energia lunar excessiva.
• Cabelo Molhado
Quando você pegar o cabelo molhado deveria manuseá-lo com cuidado pois fica muito fácil ocorrer quebra, a melhor ideia é ocasionalmente ter o tempo para se sentar ao sol e permitir que seu cabelo limpo e úmido seja seco naturalmente e também absorva a vitamina D. 
Yogis recomendam lavar o cabelo a cada 72 horas (ou mais frequentemente se couro cabeludo suar muito). 
Também pode ser benéfico lavar o cabelo depois de estar chateado ou com raiva, para ajudar a processar emoções.
• Pente de madeira
Yogis também recomendam usar um pente de madeira ou uma escova para pentear o cabelo, pois oferece uma grande quantidade de movimento e estimulação para o couro cabeludo, e a madeira não gera eletricidade estática, o que provoca uma perda de energia do cabelo para o cérebro.
Você vai descobrir que se você pentear da frente para trás, de trás para frente, e depois várias vezes no sentido horário e anti-horário, vai renová-lo, não importa o comprimento de seu cabelo. 
Toda a fadiga do dia terá ido. 
O cabelo é uma extensão do sistema nervoso e que emite energia a partir do cérebro para o ambiente exterior. 
É uma estrada para informação chegar ao cérebro, por isso, quando o cabelo é cortado, a recepção e o envio das transmissões de/e para o meio ambiente é dificultada. 
Para as mulheres, diz-se que o uso desta técnica para pentear o cabelo duas vezes por dia pode ajudar a manter a juventude, um ciclo menstrual saudável e boa vista.
Se você é careca, falta de energia de cabelo pode ser combatida com mais meditação. 
Se você está encontrando alguns fios de prata (cinza) no cabelo, note que aumento de prata ou branco o fluxo de energia e vitaminas para compensar o envelhecimento, para a saúde do cérebro, a medida em que envelhece, tente manter o cabelo saudável e o mais natural possível.
Diz-se que quando você deixa seu cabelo crescer em todo o seu comprimento e o enrola no alto da cabeça, a energia do sol, prana, a energia vital, baixa na coluna vertebral. 
Para contrariar esta tendência, a energia vital Kundalini sobe para criar equilíbrio.
"Seu cabelo não está lá por engano. Tem um propósito definido. "

Retirado de cronicasinmal escrito por Paola Klug
traduzido por Leona Brianna Sumitra - http://www.consciente-vida.com.br

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Adeus Floquis


Hoje meu dia está um pouco (muito) triste. Este gatinho ai da foto chamado Floquildo ou carinhosamente Floquis, partiu hoje para um novo mundo.
Conheci sua história pelo Facebook , (se quiser conferir tudo sobre ele, aconselho uma lida AQUI  ou resumidamente AQUI).
Quando penso em sua partida, sinto três tipos de tristeza, uma por ele mesmo, outra pelo que ele passou ao longo de sua vida e por fim, tristeza por saber como seus donos estão se sentindo hoje.
Já passei por várias "perdas gatis" e foram todas dolorosas. 
Minhas meninas foram vítimas de câncer e cada uma a seu tempo, foi partindo. 
Um dia essa dor vai passar...
Um beijo Floquis!


http://g1.globo.com/turismo-e-viagem/noticia/2013/05/casal-de-brasileiros-viaja-pela-asia-com-gato-de-rua-que-adotou-no-laos.html

fonte da imagem:
http://hitoshura0.tumblr.com/post/142756994970/catsbeaversandducks-his-names-floquildo-and

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Caixas de papelão para gatos, um luxo!

Inspiradas em 7 famosos monumentos, a empresa Poppy cat, criou estas caixas para gatos que são um luxo só.
Elas devem fazer muito sucesso com estes ilustres e charmosos moradores.


imagem: Caixa versão Kremlin

imagem: versão Torre Eiffel

imagem: versão Esfinge de Gizé



Confira as outras em:
https://www.facebook.com/poopycat/?fref=photo

Fonte:yahoo notícias

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Coral

Lembra-me, por favor, Coral-vermelho,
o sangue de toda a minha gente.
Cada um de nós tem sentimentos
que refletem a alegria interior.
Possa eu suprir minhas carências
E depois aprender a partilhar
O amor que é minha essência,
O coração que arde dentro de mim.

Esta carta nos convida a refletir sobre nossa alimentação.
É possível que tenha chegado a hora de alimentar melhor a si mesmo, ou a alguma outra pessoa. Se você se recusa a ser alimentado, pode ser hora de mudar de atitude antes que você fique doente. O Coral vem nos lembrar que nossos corpos também possuem as suas necessidades. Preste atenção a seu corpo, e seja mais generoso com ele.
O Coral também fala da Família Planetária. Se você estiver se sentindo sozinho, pode ser hora de voltar a se unir às outras criaturas que dividem a Terra com você. Passe a ouvir mais Todos os Nosso Parentes, e afaste o refrão "estou sozinho" de seus pensamentos.
O Coral sugere que devemos começar a prestar mais atenção aos nossos sentimentos. Se você tem ignorado como se sente em relação a determinadas pessoas, ou como o seu corpo se sente no seu dia-a-dia, o Coral veio estimulá-lo a conectar-se mais profundamente com os seus próprios sentimentos. Lembre-se: Sentir é Curar!

Cartas do caminho sagrado - Jamie Sams


terça-feira, 26 de abril de 2016

Raidho


Raidho é a lei da ordem correta e arquetípica do cosmos. Isso se expressa por meio de fenômenos naturais como a jornada diária do sol e os ciclos da natureza e da humanidade. A runa R é o mistério da lei divina, manifestada tanto no cosmo quanto na humanidade.
Esta runa representa a passagem correta do inciado através dos Nove Mundos de Yggdrasill. Sábios conselhos e julgamentos corretos são atribuídos a raidho. Outro aspceto importante do mistério da runa R é o ritual; ou seja, a organização da energia e das ações segundo a ordem cósmica para um propósito específico.
Raidho é a canalização da força segundo as leis naturais, ao longo da estrada certa que leva ao resultado correto. Ela descreve e analisa certo aspecto necessário para o funcionamento das leis de causa e efeito.
O conceito de ritmo e de dança também é importante para a runa R. Esse ritmo está incorporado a todos os mundos do cosmos. Por meio da ação rítmica e da dança ritual, o vitki (feiticeiro) pode perceber seu ritmo pesssoal e se mesclar com ele, tornando-se, por sua vez, um só com o ritmo e a dança do mundo. Esta é a runa dessa dança rítmica ritual, que ainda deveria ser praticada hoje em dia.
Raidho também expressa o conceito de desenvolvimento em espiral. Isso corresponde à ideologia tradicional dos ciclos da vida, em círculos mas sempre para cima (ou para baixo) rumo a uma meta - o alvo. Atingir essa meta não é o fim da estrada, mas uma transformação e um novo começo rumo a uma expansão maior.

Em seu aspcto positivo representa a razão, a justiça, as viagens.
No aspecto negativo representa a crise, a rigidez, a irracionalidade.


Fonte: O Oráculo sagrado das Runas - Edred Thorsson

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Google anuncia o fim do Picasa em Março de 2016

Acabo de saber que o Google dará fim ao seu armazenador de fotos, o Picasa. Eu de minha parte ainda uso, gosto de arquivar as imagens utilizadas para as postagens nos blogs.
Uma pena.
Começo a ficar como aquela sensação incômoda, aquela pulga atrás da orelha...
Será que um dia (espero que nunca chegue) eles darão fim ao Blogger??? 
Mudanças indigestas já ocorreram.
Será um sinal?

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Nada Brahma


De acordo com o ponto de vista esotérico, a música é o começo e o fim do universo. 
Todas as ações e movimentos feitos nos mundos visível e invisível são musicais. 
Isto é, eles são constituídos de vibrações pertencentes a um certo plano de existência. 
Em sânscrito, a música é chamada sangita, que significa três sujeitos: o cantar, o tocar e o dançar. 
Esses três estão combinados em toda ação. 
Por exemplo, na ação da fala há a voz significando o cantar, a pronunciação das palavras significando o tocar e os movimentos do corpo bem como a expressão da face significando o dançar.
A música oriental está inteiramente baseada sobre uma base filosófica e espiritual. 
O inventor dela foi Mahadeva, o senhor dos Iogues, e o maior músico foi Parvati, sua amada esposa. Krishna, a encarnação de Deus, era um músico hábil, que encantava ambos os mundos através da música de sua flauta, fazendo os Iogues dançarem. 
Bharata Muni, o maior santo hindu, foi o primeiro compositor de música. 
Os místicos, tal como Narada e Tumbara, foram grandes músicos. 
No céu dos Hindus o Deus Indra é entretido pelo canto clássico dos Gandharvas e pela dança dos Apsaras. 
A Deusa da música é Sarasvati, que também é a Deusa da sabedoria; ela é uma grande amante da Vina. 
Todo o sistema da religião e filosofia hindu está baseado na ciência das vibrações e é chamado de Nada Brahma, Deus-Som.
*trecho do texto de Hazrat Inayat Khan, do livro "O Misticismo do Som e da Música".

Contiune lendo aqui AQUI


Fonte:
http://ricardo-yoga.blogspot.com.br/2011/03/hazrat-inayat-khan-o-misticismo-do-som.html

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Atenção leitores do blog, mudanças a caminho


Tenho notado que o número de seguidores do blog vem diminuindo a cada dia, cheguei a pensar que pudesse ser um vírus, ou simplesmente um desinteresse em massa...
Nada disso.
Acabo de saber pela Sheila, do blog Passarinhos no telhado que toda essa mudança está sendo feita pelo próprio Blogger.

Eis um trecho da nota postada no fórum deles:
"A partir do dia 11 de janeiro de 2016 não será mais possível seguir blogs com o Google Friend Connect usando o Twitter, Yahoo, Orkut ou outras contas do tipo OpenId. Além disso, removeremos do Google Friend Connect os perfis de contas que não são do Google, então é possível que vocês notem uma queda no número de seguidores em seus blogs."

Infelizmente não sei quais seguidores "sumiram" do blog, mas caso você não tenha uma bendita conta no Google e ainda queira  acompanhar o blog, a solução dada por eles é a seguinte:
Crie uma conta Google para acessar o Friend Connect e seguir o blog novamente com essa conta.

Se você tem um blog, saiba mais AQUI.

Lamentavelmente não fomos avisados com atencedência deste sumiço. Que falta de bom senso, heim Blogger!?

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Doçura...


... é a maestria dos sentidos.
Olhos que vêm no fundo das coisas, ouvidos que escutam o coração das coisas, lábios que falam apenas a essência das coisas.
Doçura é o resultado de uma longa jornada interior ao âmago da vida e a habilidade de lá permanecer e observar.
A doçura procura pelo bem nas coisas, pois no seu coração reside a convicção de que o bem existe em algum lugar em tudo, é só ter paciência para descobri-lo.
 Brahma Kumaris

Fonte:Gena Teresa (via Facebook)

sábado, 2 de janeiro de 2016

A luz como afluência (O complexo da pobreza)

ESTUDOS AVANÇADOS DE ASTROLOGIA ESOTÉRICA
“A LUZ COMO AFLUÊNCIA” (O complexo da pobreza)
por Elman Baccher -tradução Carlos Viccino

A palavra “Afluência” é derivada de duas palavras latinas “ad”, que significa para fora e “fluere” que significa “fluir”. Nós a usamos geralmente para referirmos a condições caracterizadas como abundância e plenitude de provisão de riquezas; porém, uma melhor avaliação do significado da palavra nos dá a chave de seu significado esotérico. Não é basicamente uma descrição de condições senão uma qualidade de consciência por meio da qual a abundância se alcança e se manifesta. Em outras palavras, a consciência humana, a luz mediante a qual um ser humano percebe a “LUZ” – contém a potencialidade de funcionar com “afluência” de maneira que por correspondência as condições de abundancia possam fluir nos ambientes e assuntos humanos. Assim, como o desejo de alcançar a saúde é um dos muitos esforços humanos de perceber a LUZ, assim também é o desejo de alcançar a afluência. É importante saber como pode um ser humano gerar uma classe de consciência que faz possível a abundancia em sua vida.


Se a consciência da “fome” é indicativa de uma necessidade profundamente sentida, então a “pobreza” é uma combinação dessa necessidade com a convicção de que essa necessidade não se pode, e nem se poderá realizar-se. A pobreza é o contrário da abundância – representa uma privação de consciência que esta demonstrada externamente pela deficiência ou carência relativas de coisas essenciais ou desejadas. Não nos sentimos “pobres” por não ter algo que nós é indiferente. Sentir-se “pobre” é sentir-se privado de algo que pelo qual temos um forte desejo ou necessidade. O complexo de pobreza é uma forma de padrão mental, de qualidade congestionada, pela qual um ser humano se priva das realizações da afluência ou fluição das coisas; esta privação é uma convicção de carência que caracteriza geralmente seu modo de vida ou se manifesta em algum fator especifico ou área de sua vida. O complexo de pobreza é sempre uma reação cármica devido a abusos ou ao mau uso dos meios e de oportunidades em vidas passadas. Ele esta construído essencialmente sobre o medo e culpa residual, como uma reação subconsciente de ações trazidas do passado, como “desperdício”, “a destruição”, “a desonestidade” e a “desonra”. Devidos a estes resíduos minamos nossa consciência do reto uso das coisas; nosso espírito de destruição produz um poder de repulsão no nosso subconsciente que “nega” nosso desejo de atrair aquilo que agora desejamos ou necessitamos; pela desonestidade, pela desonra, privamos outras pessoas daquilo que lhes pertencia legitimamente e esse resíduo subconsciente, agora se manifesta como “complexo de pobreza”, é a essência enervante e inanimada do medo e da culpa. Seja de curta ou demorada duração, o “sentimento de pobreza” é sempre um indício, uma comunicação ao nosso consciente, devido à reação inconsciente, de que uma revisão drástica da nossa consciência é necessária.


Essa revisão deve se estabelecer na nossa mente subconsciente antes que as condições melhoradas possam se manifestar nas nossas condições externas. Em outras palavras, os sentimentos de uma pessoa sobre a vida e sobre si mesma devem ser melhoradas ou transmutadas por um processo de sinceridade, para que ela pela expressão de sua consciência possa “fluir com mais liberdade em sua vida” e que a manifestação da abundancia da vida possam “fluir com mais liberdade em seus assuntos pessoais“. A água é o símbolo mais perfeito do principio de “afluição na vida”; assim a água nas nuvens, em forma de gelo ou neve, deve ser deixada livre antes de fluir para os rios. É o poder do calor que torna a água livre, de seu estado estático como gelo ou neve e libera suas potencialidades; correspondentemente, deve haver alguma forma de calor espiritual no subconsciente humano como meio de revivificar a perspectiva de si mesmo e de suas condições. Como se consegue esta ação renovadora? Consideremos o que o Grande Mandala Astrológico (uma circulo de doze casas rodeada pelo circulo do Zodíaco com o signo de Áries no Ascendente) tem a nos oferecer como guia?


Consideremos primeiro os dois signos que formam o diâmetro vertical da roda: Câncer, signo cardeal de água, está no extremo inferior; Capricórnio, signo cardeal de terra está no extremo superior; a linha vertical completa é a linha de geração e descendência. A Lua, regente de Câncer, é o símbolo arquetípico da “Mãe”; Saturno, regente de Capricórnio, é o símbolo arquetípico do “Pai”. Esotericamente estes dois signos e a linha que formam, é uma emanação que vem desde o centro da roda, e se refere ao atributo de um ser humano de criar seu próprio destino pelo exercício de sua consciência de encarnação a encarnação. O homem determina a sua linha evolutiva existencial de acordo com os padrões que estabelece em sua mente subconsciente (Câncer) e pela maneira de como exterioriza estes princípios ou fundamentos (Capricórnio). Por sua participação no poder criador do pensamento, cada ser humano é a mãe e o pai da qualidade de seu próprio padrão ou linha evolutiva. Devido aos seus poderes de reação do sentimento se faz consciente do que foi estabelecido em sua mente subconsciente; pelos seus poderes de expressão (pensamento, palavra e ação), ele dá substancia aquilo que está estabelecido em seu “reino” subconsciente. A “aceitação da própria pobreza” é uma sombra no subconsciente – significa que a pessoa se identifica com esse passado de privação devido a alguma ação que representou o mau uso ou o abuso de oportunidades e meios. Em resumo, suas culpas nesses assuntos causaram a condição ou situação presente que é o “complexo de pobreza”. A pobreza não é uma realidade da vida, é uma interpretação individual de condições que esta baseada em vidas passadas. Pense por um momento: A vida é tão pobre? O planeta Terra é tão pobre? Todo o ser humano tem o mesmo sentimento de complexo de pobreza que todos os outros? Tem cada pessoa que sofrer o complexo de pobreza eternamente? A resposta a todas as estas perguntas é: não. Vamos considerar agora uma chave astrológica esotérica muito importante e interessante que nos pode oferecer meios de ajudar a dissolver o complexo de pobreza de modo que as energias presas sejam deixadas livres para agirem fluentemente.


Encontramos uma pista nas exaltações planetárias – poderes anímicos de percepção espiritual destilada da regeneração consciente em vidas passadas – segundo são representados no Grande Mandala Astrológico: Júpiter, regente de Sagitário, exaltado em Câncer; a Lua, regente de Câncer, exaltada em Taurus; Vênus o principio do equilíbrio que rege ao mesmo tempo Taurus e Libra; Saturno, regente de Capricórnio, exaltado em Libra; Marte, regente de Áries, exaltado em Capricórnio. Júpiter exaltado em Câncer, como a percepção do poder de “dar”.


Se desejarmos transmutar o complexo de pobreza, temos que demonstrar nossa sinceridade nesse ponto, fazendo algo de natureza fluente para manifestar a condição desejada na experiência humana. Essa forma de expressão é o que chamamos “ação de dar”. A afirmação de que a ação de “dar” é mais bem aventurada do que receber significa muito mais do que um velho adágio. Contém um profundo significado metafísico e oculto. A ação de dar é uma benção para a mente subconsciente daquele que assim o faz. Se você esta convencido, em seu subconsciente congestionado, que uma condição desejada ou requerida “não é para você”, porém, você faz algo para possibilitar que outra pessoa alcance essa coisa, você esta tomando o primeiro passo e o mais importante na dissolução de seu próprio complexo de pobreza. Se o seu complexo de pobreza fosse “total”, você talvez nem se preocuparia em facilitar a vida dessa pessoa. O fato de você executar essa ação benéfica em prol de alguém provoca uma impressão em sua mente subconsciente que o torna também suscetível de receber uma ação semelhante. Com essa ação efetuada com sincera motivação de serviço, você começa a limpar as energias subconscientes presas porque a ação de dar é fluência na ação. Desse modo você se faz receptivo às possibilidades de realizar seus desejos ou coisas requeridas de seus assuntos e ambientes. Em consequência, o resultado é que você estabelece mais luz em sua mente subconsciente e essa condição daí em diante, se converte em um imã para atrair aquelas coisas que você necessita ou deseja. Com o sentimento iluminado resultado do alivio provocado pela ação de dar e a maior consciência do “dar”, a exaltação de Marte em Capricórnio faz você mais consciente do que deve fazer, como disciplina e desenvolvimento pessoal, e isso se torna uma coisa permanente em sua consciência anímica. Em outras palavras, a nova condição conduz você a um novo caminho de esforços espiritualizados no qual tem como meta o estabelecimento integral para uso permanente de uma nova realidade espiritual. O fato de uma ação auxiliadora e sincera originar o processo de fluência – Marte exaltado, esforço construtivo persistente – deve ser aplicado de modo que o complexo de pobreza de muitos anos de duração possa dissolver-se por completo e as energias comprometidas possam ser transmutadas completamente com a consciência da Luz. Isso significa que deve haver uma maior honestidade própria; deve haver uma dedicação mais persistente e completa para as condições e esforços correntes; toda tendência ou inclinação de dominar a outros – mental, emocional ou fisicamente, ou em qualquer situação indevida de escravidão deve ser abandonada. Lembre-se que você deseja a libertação do seu complexo de pobreza e dessa forma você deve dar a outros o dom da liberdade; para poder fazer isso você terá que deixar para trás certas classes de temores, pois a coragem é um dos atributos da fluição. Como pode a água do gelo fluir se ela temesse o movimento, ou se o gelo e a neve tivessem medo de derreter-se? Nós temos que realmente desejar “dissolver” ou “derreter” as congestões secretas, se temos o desejo de nos realizar e tornar nossa consciência num permanente estado de afluência. Os poderes da Verdade, o Valor, a Fé, o Amor, a Alegria, e a Liberdade são as “qualidades térmicas” por médio das quais o Espírito derrete as congestões paralisadoras estabelecidas pelo “ego pessoal” em sua expressão, devidas a interpretações irredimidas.


Se a abundancia financeira é um símbolo de afluência desejada ou requerida, então os pontos que estão exaltados nos signos de Vênus nos dão algumas chaves. A pessoa que exercita a desorganização caótica na maioria de suas coisas materiais – no importa quanto dinheiro tenha – esta atuando contra a afluência, porque esta classe de funcionamento é uma evidencia concreta de debilidades no trabalho. A exaltação da Lua em Taurus – signo da segunda casa - pode-se afirmar que ela transmite a palavra chave: eu estabeleço a afluência pela reta mordomia agora. Nos locais e estabelecimentos de negócios, nas atividades profissionais ou assuntos comerciais, os humanos não podem estabelecer desordem nas relações de intercambio financeiro e esperar que continue a qualidade da afluência. Imputamos cargas sobre os outros se cometemos desordem em nossos assuntos e, tarde ou cedo teremos que retificar esse desequilíbrio. O signo de Taurus está polarizado pelo signo fixo de Scorpions, que se refere à consciência sexual. É um fato estabelecido pela psicologia e metafísica que a consciência do dinheiro está duplicada pela consciência do sexo. Ambas são aspectos do desejo de manutenção e perpetuação. É patente que as congestões diante das atitudes perante o sexo ou para o dinheiro - Scorpions e Taurus - têm um efeito reflexivo entre esses signos, ou seja, um afeta o outro. Nesses tempos de aceleração evolutiva, os seres humanos recebem as oportunidades de resolver uma boa parte de seus “carmas” de muitas vidas passadas e o sexo e o dinheiro tem sido os “desejos” que tem impressionado a mente subconsciente de uma maneira negativa em nossas experiências passadas.


A economia do País com a sobrecarga de obrigações e impostos sobre os cidadãos colabora para estabelecer um estado de insegurança e à luz do que se tem revelado com relação aos aspectos sexuais da natureza humana, tais condições propiciam o resgate de “carmas” da consciência procriadora que tem sido reveladas em tantas formas complexas. Portanto, a “consciência muito pobre do dinheiro” em um homem poderá encontrar-se suas raízes em condições psicogenéticas constritoras e estas condições requererão maior vivificação da consciência amorosa e boa vontade para outros seres humanos. Saturno, regente de Capricórnio, está exaltado em Libra, signo da sétima casa do Grande Mandala. Esta é a insígnia, em simples forma astrológica, da regra de Ouro - o cumprimento perfeito da experiência através da consciência de relação humana harmonizada e consciência de justiça espiritual que essa forma de realização inclui. A afluência é a provisão de Vida para nosso sustento. Essa provisão é estabelecida para nosso uso, também se qualquer coisa em nossa consciência trata de privar outra pessoa do que é justo para ela como realização, então, negamos nosso reconhecimento da afluência da Vida; limitamos nossa expressão da afluência e surge a pobreza.


O símbolo tradicional do Sol - o ponto circunscrito por um círculo – que tomamos para essa consideração - como o símbolo de todas as potencialidades afluentes, o símbolo da total provisão da Vida. Pois, representa de onde todas as coisas necessárias para nossa evolução são originadas – assim como tudo que esta representado em um horóscopo tem sua origem nesse ponto central. O Sol como regente do signo solar Leo, pode tomar-se como o símbolo da afluência da Luz espiritual - todo o Amor, toda a Sabedoria, toda a Verdade, toda a Beleza e toda a Idealização que os seres humanos possam realizar e também todas as representações materiais que nós interpretamos por nossa consciência espiritualizada. O poder em todos os graus possíveis esta representado pelo Sol e desse modo representa todo grau possível de poder que um ser humano pode realizar. O Poder é parte de um trabalho de nossa vida para implantar um reconhecimento em nos mesmos.


Apesar, de a pobreza ser uma ilusão criada por uma consciência humana relativamente subdesenvolvida, não é estritamente correto sob o ponto de vista filosófico que “Saturno” seja o símbolo da pobreza. Tal interpretação é uma injustiça a Saturno. Saturno nos fala, através de nossos temores e culpas, das áreas irrealizadas de nossa experiência; quando estas áreas são por fim cumpridas, se estabelece na consciência o sentimento de segurança e por consequência se estabelece uma sensação de quietude interna que produz a afluência. Os aspectos de quadraturas no horóscopo individual representam áreas de tensão internas e cada uma destas poderá ser interpretada como uma “potencialidade de pobreza”. A regeneração alquímica quando expressam os atributos espirituais dos pontos planetários envolvidos “derretem os gelos” da congestão interna. A pessoa que sofre de um sentimento de “pobreza de educação” deve primeiro curar sua mente subconsciente revitalizando-a com um forte desejo de aprender; o desejo de aprender é o desejo de experimentar a afluência no plano mental e esta forma de afluência somente pode ser experimentada quando se permite a mente tornar-se receptiva. As tendências ao prejuízo, o dogmatismo, a obstinação e a tirania mental devem ser transmutadas e dar lugar a humildade, que o verdadeiro estudante deve estabelecer em sua subconsciência. Se a educação por seus próprios meios não é possível no momento, então, o verdadeiro estudante abre sua mente e consciência para outras fontes de estudos e aprendizagem: bibliotecas, livrarias e palestras públicas, que estão ao alcance de todos atualmente. Se a educação é uma coisa desejada, então a pessoa terá que assumir seu desejo sincero mediante sua disposição de organizar sua vida e seus assuntos para a realização de sua meta. As pessoas podem aprender muito por um método mais fácil, ao ficar mais receptiva e observadora do mundo que a rodeia.


A pobreza de amor, amizade e companheirismo é talvez a mais trágica de todas as provas de congestão “cármica”. A pessoa que sofre estas privações deveria prestar atenção no fato de que o amor e a amizade são estados de consciência - e ao melhorarmos nossa consciência torna possível sua expressão e realização fluente nos relacionamentos. É importante também reconhecer que muitas pessoas que aspiram honestamente as alegrias do relacionamento e os cumprimentos do companheirismo não são amistosas consigo mesmas não importa o quão devotas possam parecer para os outros. O respeito e a autoestima, como expressão da Vida Divina e as potencialidades de você revelar aquilo que é bom e belo, deve ser estabelecidos em sua consciência, ao invés de cultuar a baixa estima e os sentimentos de inferioridades e outros adjetivos semelhantes. A falta de harmonia em padrões de relacionamentos como aqueles que temos com nossos pais ou parentes fraternais devem ser transmutados pela expansão da consciência de relação em formas mais universais. Mas recordemos sempre que a vontade de compreender verdadeiramente os outros pode abrir áreas oprimidas de qualquer relação humana. Devemos ser afluentes em nossa boa vontade para os outros se queremos realizar a afluência em nossa experiência.


Mais em versão PDF
Volume I 
I. A precisão da Astrologia 
II. Astrodinâmica 
III. Planetas são Pessoas
IV. O Sol: Princípio do Poder 
V. A Lua: Princípio da Maternidade 
VI.Vênus: Princípio da Manifestação Aperfeiçoada
VII. O planeta Mercúrio

I.O Princípio da Energia 
II. Júpiter: Princípio do Melhoramento
III. Comando de Saturno: "Cumprirás" 
IV. O Comando de Urano: ”Liberação” 
V.Netuno:O Princípio da Instrumentação
VI.Padrões de Netuno: A décima segunda Casa 
VII.Netuno: Aspectos e Posições 
VIII.Plutão: Princípio do Fogo Congelado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Outros olhares