sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Hei de vencer

Barco sem rumo pelo mar da vida,
Ao açoite das ondas alterosas.
Depois de longas horas tormentosas,
É rota a vela, a bússola partida...
Mas o nauta sorri, sorri de esperança.
Pensando com fervor e confiança,
Na força criadora do seu "EU"
E na graça infinita de viver.
Gritando para que o ouça o próprio céu,
Eu quero... Deus o quer... Hei de vencer!...

A origem destes versos está no último parágrafo da  página 97

2 comentários:

  1. Oi,
    Vim matar as saudades!

    Um bjo em seu coração
    abç de luz
    MYS

    ResponderExcluir
  2. Oi querida, também estou com saudades!
    Bjs:)

    ResponderExcluir

Bem vindo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Outros olhares