terça-feira, 21 de agosto de 2012

ZERO: Simbolismo e significado

Primum mobile - Bíblia de Lutero/1534
ZERO 
O número da totalidade primordial, da unidade universal

No princípio havia o zero. Contudo, se o compreendermos simbolicamente, apenas como número, ele não é particularmente muito antigo. Ele era desconhecido no Ocidente até o apogeu da Idade Média.
Não existe zero em algarismos romanos. Esse estranho símbolo que representa o "nada" teve origem na Índia, chegou à Europa há uns mil anos, e foi encarado, a princípio, com muita desconfiança, crítica e relutância. O seu nome vem do latim nulla figura que significa nenhum sinal. Ninguém queria fazer contas com esse "nada" e houve empenho, até por parte da Igreja, para proibir completamente o uso do zero. Mas, no final das contas, ele se impôs por uma questão pragmática, pois com ele podiam-se fazer contas com mais facilidade. Contudo, mesmo sendo um número relativamente novo, o seu símbolo, o círculo, é um dos símbolos mais antigos da humanidade.
O círculo é um símbolo que, juntamente com a cruz, o quadrado, o triângulo e a estrela de seis pontas, é conhecido pela humanidade desde os primórdios dos tempos.
Ele simboliza o um primordial, a totalidade pré-consciente, a abrangência. Sempre que os mitos procuram palavras para descrever o estado antes do princípio, são usadas as mesmas imagens: a roda, a gruta, o colo, o ovo, o círculo. Esse estado original, esse potencial, no qual tudo ainda está indiferenciado e adormecido, contudo pronto para tornar-se algo, é simbolizado pelo círculo. Para que as possibilidades contidas nele possam vir à tona é necessário que ele se rompa. Por isso, é comum, nos mitos da criação, o relato de uma divisão ou separação que tenha ocorrido no princípio. Assim, Deus separou a luz das trevas, os céus da terra, e as águas que estavam acima das águas que estavam abaixo do firmamento.
Nós encontramos o Zero como símbolo da perfeição, da totalidade e da eternidade, no círculo da aliança de casamento, que simboliza a comunhão eterna com o parceiro e a fusão com o todo.
Na astrologia, encontramos a abrangência desse símbolo no Zodíaco e também na ampla roda do horizonte, e no círculo que circunda o horóscopo, que compreende todas as nossas aptidões, capacidades e possibilidades.

O Louco - Tarô de Kim Waters
Nas cartas do Tarô encontramos o círculo e o Zero no Louco, que mostra que sempre que começamos do Zero, todas as possibilidades estão abertas novamente para nós.
Matematicamente o zero é um fenômeno interessante. Ele está presente em muitos números sem nunca se falar nele. Um milhão (1.000.000) tem seis zeros, que não são mencionados. Apesar de ser um nada, ele pode fazer um número crescer consideravelmente. Ele faz de 1 um 10, e é por isso que se diz, de brincadeira, que um zero pode aumentar um problema dez vezes.
O Zero pode ser devastador, pois tudo que multiplicamos por ele vira nada (99 x 0=0).
Mas ele também pode efetuar o inconcebível, e ser assim quase como um Koan: quando se divide um número por zero o resultado é infinito. Os programadores de computador temem esse fenômeno, pois com esse comando de cálculo pode-se fazer um computador cair no caos.
Provavelmente, é desse meio que vem a afirmação jocosa de que o universo surgiu quando Deus o dividiu por zero.

Fonte: Simbolismo e o significado dos números - Hajo Banzhaf - Ed. Pensamento

2 comentários:

Bem vindo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Outros olhares